ABPS

Como lidar com lutos e perdas na pandemia. 26 jul

Como lidar com lutos e perdas na pandemia.

Como lidar com lutos e perdas na pandemia

A pandemia do coronavírus trouxe uma realidade muito cruel para as famílias que perderam seus entes queridos.

Em função das medidas de distanciamento social, e para evitar a disseminação ainda maior do vírus, os funerais têm sido feitos de maneira rápida e sem a presença dos familiares e amigos.

Dessa forma, sem os rituais tradicionais de despedida, enfrentar os lutos e perdas na pandemia, se tornou ainda mais difícil e doloroso.

 

Por que os rituais de despedida são importantes no processo de luto?

Como lidar com lutos e perdas na pandemia

Os rituais tradicionais de despedida são uma forma de concretizar a perda, ou seja, marcar uma etapa muito triste e difícil, mas que precisa ser encarada. 

Portanto, não poder dar adeus de forma adequada e sem a companhia e o aconchego das pessoas próximas, torna-se ainda mais difícil enfrentar os lutos e perdas na pandemia.

Nesse momento tão difícil, o acolhimento é essencial. Assim, os meios tecnológicos são válidos para amenizar a distância entre as pessoas, como as chamadas de vídeo, mensagens e telefonemas.

Ouvir com cuidado e atenção, deixar a pessoa se expressar e vivenciar a dor, é muito importante, visto que os sentimentos sufocados podem trazer um sofrimento ainda maior posteriormente.

O luto é toda a perda de algo importante para nós.

A psicologia entende que o luto não é somente a morte de um ente querido, mas toda e qualquer perda de algo que seja importante para nós.

Em consequência da pandemia, quem não perdeu um ente querido, sofreu com outras perdas significativas, como por exemplo:

Perda de emprego, falência de negócios, fim de relacionamentos, adiamento de viagens, casamento ou tratamento médico e, até mesmo, a  liberdade de ir e vir.

Essas perdas causam um grande impacto na vida das pessoas e é um sofrimento muitas vezes subestimado.

Sendo assim, ressignificar essas perdas e designá-las como “luto” é uma forma de racionalizar as emoções. Ou seja, entender que a dor é real e legítima e, como tal, deve ser respeitada e vivenciada.

E quando o luto não vai embora?

Como lidar com lutos e perdas na pandemia

Na realidade, o luto não vai embora, o desafio é conviver com ele. O sofrimento faz parte das diversas fases da vida, e não tem um tempo determinado. Cada pessoa vai lidar com ele de uma forma individual, ao seu tempo e a sua maneira.

No entanto, o sofrimento emocional pode levar muitos meses ou anos para que a  pessoa  retome  a sua vida.

Além disso, dependendo  do contexto em que o luto acontece, pode desencadear um quadro de depressão, ansiedade ou outras doenças mentais. 

Nesse sentido, é fundamental um acompanhamento e tratamento psicológico para conseguir retomar o equilíbrio emocional.

A importância da psicoterapia e do psicodrama  para  ajudar a enfrentar os lutos e perdas na pandemia.

Como lidar com lutos e perdas na pandemia

A psicoterapia é fundamental para garantir a saúde mental e o bem estar dos pacientes, pois entender os sentimentos é essencial para processar e amenizar as dores e sofrimentos.

Sendo assim, o papel do psicólogo e dos profissionais da saúde mental se tornou ainda mais importante neste período de pandemia.

Além disso, a psicoterapia é um valioso recurso para o autoconhecimento, para compartilhar angústias, medos, inseguranças, tristezas e para a busca do equilíbrio emocional, psicológico e social.

O psicodrama atua por meio da ação e dramatização com técnicas e jogos, o que contribui para a integração do pensar, sentir e agir, utilizando uma forma de trabalhar que vai além do verbal.

A psicoterapia e o psicodrama vêm auxiliando tanto as famílias que perderam seus entes queridos, quanto os profissionais da saúde para que possam atuar na linha de frente no tratamento dos pacientes da Covid19 de uma forma mais equilibrada.

Vale destacar que com a pandemia a atuação dos profissionais da psicologia também passou por mudanças, gerando novas formas de atendimento aos pacientes, como as formas remotas, que oferecem o suporte necessário sem colocar em risco a saúde dos pacientes e profissionais.

Saiba que você não está só. Se precisar de ajuda, não hesite em nos procurar. Ficaremos gratificados em auxiliar você!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.