ABPS

Como o psicodrama pode ajudar a enfrentar a misoginia? 08 abr

Como o psicodrama pode ajudar a enfrentar a misoginia?

misoginia

“Contribuições do psicodrama contra o estigma e discriminação”

Com certeza você já ouviu esse termo, ou se é mulher já sofreu com a misoginia.

Mas você sabe o que significa misoginia?

Misoginia é o ódio, desprezo ou preconceito contra mulheres. Tem origem em duas palavras gregas: miseó, que significa “ódio”, e gyné, que significa “mulher”.

Apesar de a palavra ser pouco conhecida, a misoginia representa um menosprezo contra as mulheres que atravessa a história da humanidade, portanto, é um preconceito muito antigo.

Aristóteles  definiu  as  mulheres  como homens imperfeitos. Ele  via semelhanças entre os corpos femininos e masculinos, mas com a diferença do feminino possuir os órgãos genitais internos em vez de externos. Por esse motivo a mulher era vista como um macho deformado,  assim sendo, menos inteligente que o homem.

Todavia, Aristóteles nasceu no ano de 384 a.c. Assim, mesmo parecendo inconcebível nos dias de hoje, boa parte das pessoas ainda pensa dessa forma, enxergando as mulheres como seres inferiores.

Esse sentimento de raiva e desprezo se manifesta através de diversas formas,  tais como: expressões pejorativas de rebaixamento, piadas de mau gosto, pornografias, disseminação de ódio, abuso e objetificação do corpo feminino,  atos de violência verbal e física que, em muitos casos, acabam em feminicídio.

Como identificar se você ou alguém próximo está sendo vítima de misoginia?

misoginia

A sociedade foi educada de maneira errada e,  mesmo que de forma inconsciente,  homens e mulheres reproduzem atos e expressões machistas,  padrões esses aprendidos dentro de casa no âmbito familiar e disseminados através das relações de amizade, vida escolar e profissional.

Dessa forma, esses princípios misóginos de pensamento geram a banalização da violência e desprezo contra a mulher, se estendendo pelos vários aspectos da sua vida, tornando difícil para ela perceber os traços mais sutis de hostilidade.

Muitas vezes,  a própria mulher não consegue identificar os sinais que se apresentam,  precisando de ajuda das pessoas mais próximas.

Na maioria das vezes, o comportamento de um agressor são: reações  violentas e explosivas de “ciúme”, chantagem emocional, manipulação psicológica, possessividade e controle, violência sexual, desvalorização, desrespeito, e, claro, agressões físicas.

É importante a mulher ficar atenta às relações que mantêm, porque é provável que ela sofra agressões praticadas por indivíduos de sua estreita convivência, como: marido, namorado, pai e padrasto, só pelo fato de ser mulher.

Em virtude desses maus tratos, desenvolvem-se vários tipos de doenças e transtornos, tanto físicos quanto mentais, como: estresse, depressão, ansiedade, entre outros.

Prejuízos que a misoginia traz para a sociedade como um todo

psicodrama x misoginia

Engana-se quem pensa que a misoginia só traz prejuízos para as mulheres. A misoginia afeta tanto mulheres como os homens e, em consequência disso, toda a sociedade.

A misoginia provoca violência, morte, sofrimento, afeta a vida conjugal, destrói famílias,  filhos sofrem violência física e psicológica, crescem num ambiente hostil  que pode afetar para sempre suas vidas.

Em decorrência da misoginia, a mulher é discriminada no ambiente de trabalho, ganha salários menores, ocupa menos posições de liderança e tem pouca participação na política.

Ela, ainda, priva-se de descobrir e exercitar todas as suas potencialidades.

Portanto, a luta pelo respeito e igualdade deve ser de todos nós para alcançarmos uma sociedade mais livre e justa.

Educar as crianças, as pessoas e desconstruir crenças e preconceitos limitantes está ao nosso alcance.

Como o psicodrama pode ajudar a enfrentar a misoginia?

psicodrama x misoginia

A mulher que sofre violência física ou mental é uma pessoa fragilizada, por isso, dificilmente conseguirá sair sozinha da situação de abuso.

É de extrema importância a ajuda de amigos e familiares e, em especial, um auxílio mais efetivo, como um atendimento profissional, por exemplo.

A psicoterapia, com certeza, pode ajudar a mulher a se livrar do estigma e discriminação sofridos pela misoginia.

Um tratamento psicológico não tem o poder de resolver todos os eventos desafiadores, mas capacita a pessoa a enfrentar as situações críticas com outra postura, mais firme e assertiva, apropriando-se do papel de protagonista de suas próprias escolhas.

O psicodrama é uma ferramenta importante para o autoconhecimento, para entender e resolver conflitos, melhorar os relacionamentos e atingir o equilíbrio.

As sessões de psicodrama podem ser feitas de forma individual, em grupo, com casais,  e ainda, como ferramenta para combater a cultura do machismo no ambiente de trabalho, promovendo treinamentos, mentorias, consultorias, desenvolvimento de líderes e equipes.

A psicoterapia pode ajudar não só às mulheres, mas também aos homens  que querem se livrar dos preconceitos e da masculinidade tóxica.

O objetivo do auxílio para todos é não somente punir ou encarcerar os homens,  mas também conscientizá-los e educá-los, para que toda a sociedade viva melhor, visto que o preconceito é decorrente da ignorância.

Muito se tem falado sobre empoderamento feminino, é nisso que o psicodrama pode ajudar, conhecer a si mesma se tornando uma pessoa mais forte emocionalmente.

psicodrama x misoginia

O psicodrama, através da ação,  é uma abordagem que privilegia a interação do indivíduo com o meio em que vive no seu processo de formação. Busca desenvolver a espontaneidade, leva ao fortalecimento mental, liberando os aspectos criativos eventualmente tolhidos.

Aos primeiros indícios de sentimentos como: medo, tristeza, ansiedade, depressão, raiva, angústia, procrastinação e dificuldade nos relacionamentos, é essencial procurar ajuda profissional.

O psicodrama pode ajudar todas as pessoas em qualquer momento da vida, seja para superar um divórcio, o luto, problemas no relacionamento, aprender a controlar a ansiedade, a melhorar a autoestima ou, ainda, ajudar com a carreira profissional.

O benefício disso é o aumento do bem-estar, do equilíbrio e melhora da qualidade de vida.

 

Esse artigo foi útil para você? Entre em contato com a gente para mais informações!

Inscreva-se na nossa newsletter para ficar por dentro de todos os conteúdos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.