ABPS

Dependência emocional: a felicidade buscada no outro 05 dez

Dependência emocional: a felicidade buscada no outro

Excesso de zelo, abandono parental, situações traumáticas ou pressões sociais podem ser gatilhos para que alguém desenvolva dependência emocional

A dependência emocional está atrelada a diferentes tipos de relacionamentos, não só o amoroso, incluindo amizades, relações familiares e de trabalho e pode ser confundida com excesso de amor e/ou devoção. A pessoa dependente está sempre disposta a fazer tudo pelo outro, mesmo que
isso infrinja suas vontades, verdades e valores e a iminência do término dessas relações causa-lhe imensa angústia e dor.


As causas da dependência emocional não estão classificadas de forma concreta, como em uma lista, mas pode-se afirmar que pessoas que sofreram com excesso de zelo (falta de liberdade), abandono parental, traumas diversos ou pressões sociais estão mais propensas a desenvolver dependência
emocional. Seus principais sintomas são:

  • Baixa autoestima;
  • Necessidade constante de aprovação;
  • Medo da solidão;
  • Dificuldade em tomar decisões independentes;
  • Ciúmes excessivos;
  • Insegurança;
  • Submissão;
  • Negligência de suas próprias necessidades (emocionais e físicas);
  • Tolerância a tratamento inadequado, ou seja, abusivos, tóxicos.

Shel Silverstein foi um escritor, poeta, compositor e músico norte-americano que brincava com a dureza dos temas da vida adulta, traduzindo-os em obrasinfantis. Em seu livro “A parte que falta”, conhecemos um ser circular que, visivelmente, não está completo (falta-lhe como um pedaço de pizza), mas que almeja encontrar essa forma que vai completá-lo perfeitamente. Esta circunferência, em sua jornada de busca, passa a se questionar se a  verdadeira felicidade está no outro ou dentro de nós mesmos.

Neste livro, leitores de todas as idades se deparam com questionamentos sobre o que é amor, parceria, preenchimento e como essa equação pode resultar em felicidade (se é que pode). Há circunstâncias em que essa busca pelo bem-estar máximo depende excessivamente de outro ou outros e, em situações assim, nos confrontamos com quadros de dependência emocional.

Falar sobre dependência emocional requer um olhar atento a autoestima, ou seja, ao valor que uma pessoa confere a si mesma com base em suas experiências pessoais, suas emoções, comportamentos, crenças e autoimagem; e culmina, em muitos casos, em discussões sobre relacionamentos tóxicos e abusivo, já tratados aqui em nosso blog.

Diagnóstico da dependência emocional
A Auto avaliação para auxiliar a diminuição da dependência emocional


Assumir e reconhecer que está dependente é um excelente começo para quem busca tratamento para este estado comportamental. A auto avaliação é um exercício que estimula a crítica e a reflexão sobre a forma de pensar, sentir, agir e ver o mundo.

  • Como fazer a auto avaliação?
  • Separe um tempo para refletir sobre passado, presente e futuro;
  • Faça com honestidade;
  • Identifique o que mais agrada em você mesmo;
  • Identifique forças e fragilidades;
  • Estabeleça planos;
  • Relacione e estabeleça uma rede de amparo. Outros caminhos para compreender as causas da dependência
    emocional: Adicionalmente à auto avaliação, a terapia com profissionais da psicologia pode auxiliar nesse processo. Durante as sessões orientadas é possível descobrir a si mesmo e entender o que está de fato acontecendo. Também é importante manter a rede de amizades, afetos e cuidados.
    Siga a ABPS nas redes Instagram e Facebook; e deixe um comentário para a gente. Inscreva-se para receber nossa newsletter; e fique por dentro de nossos conteúdos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.